terça-feira, 22 de agosto de 2017

Sapatilhas para viajantes: Eu quero!

Quem sempre viaja como eu, jamais leva na mala sapatos novos para bater perna. O ideal em destinos pelo mundo são mesmo aqueles velhos e surrados sapatos, que já possuem a forma dos nossos pés. Então, amei essa invenção (empresa italiana Vibram) que parece ter chegado para facilitar nossa vida, é o “Furoshiki”, espécie de sapatilha que reveste os pés como num embrulho.

A criação foi inspirada justamente no furoshiki, um pano muito tradicional na cultura japonesa usado para transportar mercadorias. Os sapatos Furoshiki, criado pelo designer japonês Masaya Hashimoto, não têm cadarços e simplesmente devem ser ‘enrolados’ em volta dos pés e fechados com um velcro. O preço é meio salgado (US$ 140) e podem ser encontrados em cinco cores.







https://www.youtube.com/watch?v=gkeaQFdJg5s
http://www.vibram.com/

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Quer construir uma casa boa, bonita e barata? Contrate um arquiteto

Você está pensando em construir uma casa? Gostaria que ela fosse boa, bonita e barata? Contrate um arquiteto, um bom arquiteto.

Há algumas pessoas, insensatas, que fariam sua casa sem arquitetos. Consideram o arquiteto como um mal menor. São os mesmos que se auto-medicam em vez de ir ao médico. São, poucos, profundamente ignorantes. Gastam muito dinheiro na farmácia para nada. E só vão ao médico em último caso.

Um arquiteto é um servidor da sociedade. É alguém que busca a beleza através da arquitetura, e que resolve problemas da sociedade e trata de fazer felizes as pessoas para quem trabalha.


Eu poderia agora fazer uma defesa do quão bom é contratar um arquiteto, um bom arquiteto, para que tudo corra bem. Mas eu pensei que é mais fácil falar em primeira pessoa, através da minha própria experiência profissional.

Se eu disser que a casa mais bela que já fiz, a melhor, foi a casa mais bonita e barata que construí, vocês dirão que é exagero. Pois não é.
Contratação


Recebi a ligação de uma boa amiga minha um dia perguntando-me se eu poderia fazer uma casa para ela e seu marido, mas com apenas três milhões de pesetas (20.000 euros) e um terreno pequeno. Pedia-me uma casa com privacidade absoluta em um pequeno pinhal, rodeada de casas de familiares, na província de Cádiz.

Eu só lhe pedi liberdade absoluta. Porque sigo pensando que um arquiteto é um pouco como um médico. Deve escutar atentamente o paciente, e fazer todas as análises necessárias. Mas o diagnóstico é feito pelo médico e o doente deve obedecer. É isso que faço como paciente: obedeço cegamente o médico, e sempre passei muito bem.
O que foi feito


A solução foi muito simples: um retângulo de 6x18 metros levantado com paredes estruturais. Um pátio adiante de 6x18 e outro pátio atrás, com as mesmas dimensões.

No interior, duas paredes transversais mais baixas, a 4 metros das bordas para criar de um lado um dormitório e um banheiro, e do outro uma cozinha e um segundo dormitório. Para iluminar o espaço central de 6 x 10 são abertas nos quatro cantos vidros fixos de 2 × 2 que dão continuidade a este espaço central com os dois pátios. Para circular e ventilar esse espaço central, duas portas opacas no centro, no eixo principal. Os dois dormitórios e a cozinha são iluminados e conectam com seus pátios por portas transparentes. O banheiro conta com uma claraboia. Tudo em pouco mais de 100 metros quadrados.

A casa construída responde à melhor tradição da região onde a casa se insere, a Andaluzia: pátio dianteiro de entrada e pátio traseiro. Em cada pátio são plantados simetricamente dois limoeiros. No pátio do fundo uma pequena piscina. O som da água também colabora com a beleza dos espaços. Por fora a casa aparece completamente fechada com somente a porta de entrada.
Com que foi feita


Tudo foi erguido com alvenaria estrutural, que é o mais barato e fácil para essas dimensões. O piso todo com uma laje simples, bem isolada e impermeabilizada. A cobertura é resolvida com uma laje simples cerâmica. O pavimento todo, interior e exterior, de pedra calcária Capri de Córdoba, polida. É um piso tão bonito que segui utilizando em todas as minhas casas.

Tudo foi pintado de branco. As paredes são caiadas, brancas, concedendo a esses espaços uma luminosidade maravilhosa. Até as lâmpadas são simples: bulbos brancos nas paredes protegidas acima com um simples vidro.
Quem o fez

A casa foi construída em um prazo razoável por Conejito, o encarregado da obra, sábio e bom, como restam poucos. Como armador, Diego Corrales, que fez muito bem. Porque um armador também é necessário, como o médico precisa da enfermeira. Me ajudou também um bom amigo arquiteto de Chiclana, Miguel Vela.
O lugar


Os arquitetos sempre falam do genius loci, do lugar. Pois esta casa pareceu que esteve ali desde sempre. A casa ficou muito interessante. O que teve nesta casa que não tiveram outras? Porque tanto no entendimento do lugar como nos materiais e nas cores e no tratamento da luz, como na tipologia, no tipo da casa, ela é uma casa tradicional andaluz. Ontem, hoje e amanhã. O segredo é que ela foi feita por um arquiteto que compreende a luz, a escala e as proporções. Um arquiteto que sabe que, para alcançar a venustas, a beleza, é essencial antes utilitas e se reunir com a firmitas. Vitruvius afirmou isso bem.
Quanto


A casa custou o previsto, 3 milhões de pesetas de 1992, 20.000 euros de hoje. É uma casa pequena, de 100 metros quadrados, que parece grande. Ficamos todos encantados: proprietários, construtor e arquiteto. Tão encantados que em pouco tempo construímos outra casa na mesma linha, a Casa Guerrero, para um de seus irmãos.
Difusão

A Casa Gaspar apareceu em diversos livros e revistas de arquitetura do mundo, algumas vezes na capa. Claro que grande parte da culpa tem HisaoSuzuki, um fotógrafo excepcional que fez fotos incríveis. Ele já havia feito as fotos da Casa Turégano, com um grande resultado, então eu não hesitei em chamá-lo para traduzir em imagens o espírito da Casa Gaspar. Eu não vou esquecer da manhã, quando, ainda muito escuro, nós dois estávamos no quintal da casa. Ele tinha instalado tripés e câmeras e estávamos apenas esperando a luz. Lentamente, muito lentamente, levantou-se um claror e o fotógrafo e começou a apertar botões. O resultado é esse conjunto de belas imagens com uma luz misteriosa quase impossível de explicar, onde traduziu bem o espírito desta casa.

Conclusão
Creio que através dessas simples linhas e dos desenhos expressivos e fotografias maravilhosas, é fácil entender como é possível, com um bom arquiteto, fazer uma casa boa, bonita e barata.

(artigo de autoria de Alberto Campo Baeza)

domingo, 20 de agosto de 2017

Ode à Paz

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza, 
Pelas aves que voam no olhar de uma criança, 
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza, 
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança, 
Pela branda melodia do rumor dos regatos,
Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia, 
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos, 
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria, 
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes, 
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos, 
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes, 
Pelos aromas maduros de suaves outonos, 
Pela futura manhã dos grandes transparentes, 
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra, 
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas 
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra, 
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna, 
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz. 
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira, 
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz, 
Abre as portas da História, 
deixa passar a Vida!


Natália Correia,  - in "Inéditos (1985/1990)"


sábado, 19 de agosto de 2017

ARQUITETANDO COM THELMA: SOFÁ PARA SALA DE TV

A sala de televisão (home theater) é onde assistimos filmes, vemos os noticiários x novelas, as vezes comemos e até descansamos.  Você me informa Tamara Santos que é onde passas os bons momentos com a família e com os amigos íntimos,  e me pedi umas dicas de sofá (com tanto que seja imenso) para planejar bem a decoração. Se tens espaço, vá fundo, lembro apenas que se gostas também de lanchar enfrente da TV, beber sucos e cervejas, mande impermeabilizar o tecido, para evitar manchas futuras. 









sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Ideia divertida para áreas externas (parques e jardins)!

Buttmunches, San Francisco Ferry Plaza, CA:

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Resultado do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2017



Foram anunciados os três vencedores do 4º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel, destinado a arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos, com até 45 anos de idade, e projetos construídos durante os últimos dez anos. Arquitetos, escritórios de arquitetura ou coletivos de arquitetos podem se inscrever com mais de um projeto, o que contribui para demonstrar um panorama da arquitetura brasileira nos seus mais variados contextos.

Resultado de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel, multinacional holandesa que atua nos segmentos de tintas, revestimentos e especialidades químicas e se insere nas perspectivas do Instituto, enquanto instituição cultural, ao promover iniciativas no campo da arquitetura, do urbanismo e do design.

O júri, selecionou os 10 finalistas entre os 186 projetos inscritos, provenientes de 12 Estados brasileiros e o Distrito Federal. Em 2017, registrou-se um aumento de 56% no volume de inscrições em relação à edição anterior. Os dez projetos selecionados como finalistas, que serão reunidos também em publicação e participam da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake de 10 de agosto a 17 de setembro de 2017, de terça a domingo, das 11h às 20h, com entrada gratuita. são:



1° LUGAR - Moradas infantis
Arquitetura: Adriana Benguela, Marcelo Rosenbaum (Rosenbaum) + Gustavo Utrabo, Pedro Duschenes (Aleph Zero)
Localização: Formoso do Araguaia - TO
Data do projeto: 2015
Data da obra: 2017
Área do projeto: 23.344,17 m2
Área do terreno: 40.000 m²

Colaboradores
Projeto, fabricação e construção da estrutura de madeira: Ita Construtora
Projeto de paisagismo: Raul Pereira Arquitetos Associados
Projeto de Luminotécnica: Lux Projetos Luminotécnicos
Projeto de Fundações: Meirelles Carvalho
Conforto térmico: Ambiental Consultoria
Instalações: Lutie
Lajes em Concreto: Trima
Construtora: Inova TS
Gerenciadora: Metroll
Projeto de mobiliário: Rosenbaum e o Fetiche
Material de registro e comunicação do projeto: Fabiana Zanin
Fotos e filmes: Leonardo Finotti, Diego Cagnato, Galeria Experiência 


2° LUGAR - Mirante 9 de Julho
Arquitetura: Marcos Paulo Caldeira e Mila Strauss (MM18)
Localização: São Paulo - SP
Data do projeto: 2015
Data da obra: 2015
Área do projeto: 400m²
Área do terreno: 6400m²

Colaboradores
Arquitetura: Fabiane Sakai, Larissa Burke
Construção e instalações: Potentia engenharia
Mobiliário: Frank Dezeuxis
Luminotécnica: MM18
Serralheria: São Judas
Marmoraria: São Matheus
Iluminação: Neon 3 Estações
Led: Osvaldo Herrero - Black.out Lighting
Marcenaria: Caio Stil
Bancos de concreto: Neorex
Fotos: Ali Karakas e Frederico Evaristo


3° LUGAR - Subsolanus 
Arquitetura: Enk te Winkel, Anna Juni, Gustavo Delonero (Vão Arquitetura) + Marina Canhadas
Localização: Cidade do México, DF – México
Data do projeto: 2015
Data da obra: 2016

Colaboradores
Texto crítico: Marta Bogéa
Construção: Bonifácio López 
Consultoria de engenharia e estudos de ventos: AFA Consult
Fotos: Luis Gallardo

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Residências Refúgios do Arrayán (Chile)

A encomenda consistiu em projetar duas casas mediterrâneas iguais, de 140 m2 e ampliáveis em um terreno com uma grande inclinação localizado na região de Arrayán.(Chile).













 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Bordando....

Para quem gosta de bordar e que gosta de presentear peças únicas, olha que faltam quatro meses para o  Natal, se tem muitos amigos e familiares tem que começar a programar os presentinhos para dar tempo de fazer com dedicação e estilo!